terça-feira, 31 de agosto de 2010

Manhã


Acordei com o vento batendo na janela e abri para que ele entrasse. Era mesmo uma manhã linda! Meus passaros, livres, cantavam nos galhos de uma jovem goiabeira. Nessa hora, percebi que o mundo não é mais perfeito que o meu quintal. Isso porque nele vejo a paz que sai de mim e das pessoas que amo. Sinto a vida, em sua forma mais simples e plena... Olhando as árvores, dançando ao ritmo do vento, percebo o quanto a vida é boa, como deveria, de fato, ser. Tenho tanto... sou tão grata! Meus dias começam em preces de agradecimento.

Obrigada, Pai...
Obrigada, Mãe...

Obrigada por me tornarem morada do Cosmos!
Pachamama... no teu ventre, abraço o infinito!

Namastê!

Um comentário:

HigorBRodrigues disse...

Temos que agradecer a nossos pais mesmo